22 de maio de 2017

Coração Maravilhoso

A história deste “coração PingAmor” está ligada a outros 2 “corações PingAmor”.

Eu, que sou “menina” de livros, diria que, numa obra literária, poderia ser uma trilogia J Uma trilogia cujo título comum seria, por exemplo: ”PingAmor na praia da Torralta”. Depois, os 3 volumes seriam:

1º vol. : “Coração Fénix”
2º vol. : “Coração Rui Miguel”
3º vol. : “Coração Maravilhoso”

O 1º e 2º vols já têm a sua história escrita; só falta este, o 3º vol.

A história deste “coração PingAmor” é um pouco diferente; ele não foi deixado por mim para que alguém o encontrasse. Na sequência da história do “Coração Fénix” (ler comentários, quem estiver interessado), surgiu o “Coração Rui Miguel” que foi destinado a alguém com o mesmo nome, a partir de um pequeno desafio de uma “Caça ao Tesouro”. Nesse “tesouro” decidi juntar outro “coração”, sem nome nem mensagem, para que o “caçador” em questão pudesse fazer dele o que bem lhe apetecesse. Sugerindo, no entanto, que lhe juntasse uma pequena mensagem (seguindo as regras do projeto) e o “deixasse por aí”, tirando algumas fotos que eu colocaria aqui - no blogue do projeto “PingAmor por aí”. Isto para que também pudesse sentir um pouco da adrenalina e do objetivo deste projeto: dar-se um pouco de carinho só porque sim, sem nada esperar de volta.



Mas, na realidade, o “caçador” do meu tesouro, soube aceitar este meu desafio com um bom sentido de humor e, dando a volta à história, tornou-me a mim “caçadora” de um novo “tesouro” deixado escondido no mesmo local, por ele.

Tentei surpreender e fui surpreendida… MUITO SURPREENDIDA!

(De salientar que este “tesouro”, deixado por R. M., foi colocado em plena praia, à vista de muita gente, enterrado na areia e por lá ficou durante uma noite de chuva, até eu o “caçar” no outro dia de manhã J).

Não tenho o à vontade de deixar assim os PingAmor à vista de toda a gente, fico sempre a olhar para todos os lados, um pouco aflita. Ora, para ir à “caça do tesouro” também não foi muito fácil. Fui cedo e não se via ninguém por perto. Chovia. Dei uma corrida… desci a escada de madeira… procurei o local assinalado… enterrei a mão na areia e tirei de lá um saco de plástico, hermético, com um envelope dentro. Depois, mal olhando para o que tinha na mão, corri de novo para o carro e, só aí, abri o “tesouro”.


SURPRESA!!! SURPRESA MESMO!!!!

O pequeno coração que acompanhava o “Coração Rui Miguel”, tinha ganho um nome: “Coração Maravilhoso” e voltava para mim. Junto com ele, vinha também um pequeno postal com o nome: “Coração Maravilhoso” (inconscientemente, o nome deste coração, fez com que trauteasse na minha cabeça uma canção de um conhecido cantor português).


Restava ainda algo no envelope de papel da FNAC… tirei… abri… … … e fiquei de boca aberta!


Se estivesse uma câmara escondida no meu carro, teria filmado as 1001 caras que eu devo ter feito, de tanto espanto.

Voltei a colocar tudo no respetivo envelope e saco de plástico e fui para a aula de hidroginástica.
Calculo que o meu rosto transparecesse tudo e que estivesse com um sorriso estampado, pois cada pessoa que por mim passava sorria-me e cumprimentava-me com simpatia (mesmo sem me conhecer).

Estava sem palavras! Extasiada! Precisava de dizer ao meu “amigo secreto” que já tinha o “tesouro” na mão, para que ele ficasse descansado, e nem sabia como o fazer.

A meio da tarde lá lhe escrevi meia dúzia de palavras mas descoordenadas e sem muito nexo. Apenas dando conta que já tinha ido à “caça” e agradecendo. Estava (e estou), de facto, muito grata e gostei da surpresa, de toda a surpresa em si.

Não vou mencionar o que estava dentro do envelope. Não que tenha mal algum, nem qualquer tipo de leviandade; pelo contrário, foi algo de uma enorme criatividade e muito dentro do contexto. Aliás, o nome do coração já é uma pista J

Este meu “tesouro” tem uma data: 2 de dezembro de 2017. Não sei se vou conseguir realizá-lo, uma vez que terei de deslocar-me 300 km e também não posso prever o que me acontecerá até lá. Na certeza porém, que irei fazer todos os possíveis e impossíveis para o realizar pois assim me dita a minha consciência.

De salientar que eu e o meu “amigo secreto” somos completamente anónimos um para o outro e em todo este processo fantástico não houve NUNCA uma sequer palavra ou gesto de desrespeito. Por isso mesmo este Alguém, que para mim não tem idade, nem estatuto social, nem raça, nem rosto… merece todo o meu respeito e carinho porque foi assim que também me tratou.

Bom, chega ao fim esta trilogia à laia da Nora Roberts. Se bem que não seja uma trilogia de romances de amor como as dela; longe disso J

A alguém que se dê ao trabalho de ler esta “aventura”, eu peço que não dê má interpretação. Tudo é somente como está aqui narrado, apenas um gesto simples e bonito, bem ao estilo deste blogue: dar só porque sim, sem esperar nada em troca.

E a ti, “meu amigo secreto”, mais uma vez (das tantas vezes que já o fiz) OBRIGADA! OBRIGADA POR TUDO, SOBRETUDO PELO RESPEITO!


CONCLUSÃO: Toda esta história começou porque eu quis que o "meu amigo" ficasse com um "coração" para recordação, uma vez que não tinha guardado o que encontrou (Coração Fénix) e... ... ... afinal... ... ... acabou na mesma por ficar sem nenhum :-)







Coração Monchique - "Lavrar o Mar"

Ontem fui assistir a algo diferente mas muito interessante, um projeto  de percursos artísticos e outros espetaculos, que se chama "Lavrar o Mar" e é organizado entre Monchique e Aljezur. (http://www.lavraromar.pt/).
O que eu fui assistir foi nas destilarias de medronho na Serra de Monchique. Foi mais ou menos assim:

Um grande grupo de pessoas juntaram.se num ponto de encontro (o heliporto) onde estavam duas rececionistas que nos validavam os bilhetes e nos davam um pequeno copo (shot) que tinha no fundo uma cor (e andou connosco durante todo o percurso). A cor do fundo (3 cores diferentes) designava a que grupo e guia iríamos pertencer. Depois de divididos em 3 grupos, cada um seguia no seu autocarro para visitar 3 destilarias diferentes.

Em cada destilaria eramos recebidos por um ator (2 atrizes e um ator) que nos narrava histórias relacionadas com o medronho, com as antigas familias, etc. E, como não podia deixar de ser, iam-nos dando a provar o medronho que nos faziam beber de um só trago (quem conseguia, claro. Eu tinha de fazer marosca :-) ).  Em cada destilaria também ia sendo servida uma refeição (1ª destilaria a entrada; 2ª Prato; 3ª A sobremesa) Tudo isto num ambiente muito engraçado, rústico e descontraído e sempre acompanhados pelos textos dos fantásticos atores que nos captavam a atenção e puxavam-nos os sentimentos à flor da pele.

Na última destilaria - o Lagar - onde tivemos direito à sobremesa e foi a última do percurso, lembrei-me que tinha na mala um coração PingAmor e que fazia muito sentido ele ali ficar.

Coloquei-o, sorrateiramente, junto ao pedaço de tronco com cortiça que servia de candelabro a uma das velas que nos iluminava o ambiente. E por lá ficou, rodeado de história e adormecido pelo aroma do medronho.

Vamos ver se dá notícias de quem o apanhou.

 
Parabéns ao belíssimo "espetáculo" e a tão original iniciativa.
Espero  assistir a mais alguns.

Quanto ao MEDRONHO, é verdade que deu para descontrair e "soltar-nos" um pouco, mas tudo com cautela. Ah! Ah! Ah! 






17 de maio de 2017

Bolo PingAmor

E porque não um "Bolo PingAmor"? :-D

Há mais de 1 mês que não via a minha Princesinha mais nova. Como ontem foi um dia especial tive direito a um desejo e ele foi-me concedido.

Depois de um agradável petisco numa esplanada, disse à Lo que tinha uma surpresa e mostrei-lhe o bolo cheio de corações. Ela ADOROU! (ou não fosse ela minha sobrinha) Adora desenhar corações, é raro o desenho que faz que não os tenha. E desenha-os cá com uma destreza que mete inveja a muitos "grandes".

Pedi-lhe que cantasse os parabéns baixinho e fingíssemos que era ela a aniversariante, para não parecer muito mal (ah! ah! ah!).

Ela fartou-se de rir e nós rimos com ela.

O resto da noite estivemos juntinhas a brincar.

Há lá maior felicidade que estarmos ao pé de quem nos enche o coração?

Foi o melhor presente, claro :-D


- Tatá, quantos anos fazes? 20? - perguntou-me a Lorena. de 5 anos, depois de me dar os parabéns.
Fingi uma cara séria e respondi:
- Não meu amor, faço 100!
Com um grande espanto, a Lo respondeu
- 100?????? Mas isso são muitos anos, não são Tatá?!
(Acho que tenho de deixar de ser tão convincente, senão ainda vou dar-me mal. Olha se ela se lembra de dizer na escolinha que tem uma tia com 100 anos?!) A! Ah! Ah!
Lorena, 5 anos





9 de maio de 2017

Coração "Rui Miguel" - Torralta

Este é um especial coração "PingAmor", já que está destinado a alguém: Rui Miguel.
Rui Miguel foi quem encontrou o Coração Fénix, em Fevereiro, na Torralta. Quando, segundo palavras do próprio, se despedia de umas mini-férias por estas bandas.
Achou interessante e a curiosidade levou-o até o blogue onde deixou o seu testemunho.
Voltou  por mais uns dias e, uma vez que não ficou com o coração Fénix porque o deixou para que outro alguém também fosse surpreendido, resolvi atribuir-lhe este onde tive de o esconder para que seja feita uma pequena caça.


Pronto, Rui Miguel, agora está nas tuas mãos encontrá-lo e - quem sabe?! - talvez tenhas uma pequena surpresa. E mais não digo, vou esperar pelo teu testemunho.

(antes de começar a caça talvez seja melhor ler o comentário no outro lado - coração Fénix - poderá ajudar)

"Caça ao PingAmor":

Ooops! Só agora dei conta que apaguei a foto final e já não a tenho.
Bom, no local da última foto irás encontrar uma concha grande, só tens de escavar a areia por baixo e... SURPRESA!!!!

“O homem que não tem imaginação, não tem asas.”
Mohammad Ali
Colocado no dia 9/5/2017 pelas 8h e 40m

7 de março de 2017

Coração Spring - Praia da Torralta (junto ao Seadeck)

Bom dia alegria!!!

Hoje a manhã acordou primaveril, com o sol a espreitar-me o quarto. Há lá melhor acordar???!

Levantei-me cheia de energia e sorri! E, como tal, senti necessidade de partilhar esse meu sorriso com mais alguém... porque não um "PingAmor"?! Ora aí está!

Foi só nomeá-lo - Coração Spring - em homenagem ao lindo dia de primavera, e levá-lo comigo para o colocar onde o meu coração me indicasse.

Morando perto da praia e indo para perto da praia, esse não podia deixar de ser (mais uma vez) o meu destino.

Fiz um pequeno desvio antes de chegar ao Polo Desportivo e fui deixá-lo junto ao restaurante Seadeck, bem junto à praia. Depois, voltei ao carro.

Passados uns minutos, alguém se aproximou e eu esperei um pouco, ansiosa, mas essa pessoa reparou que eu estava dentro do carro e disfarçou.

Toda feliz e cheia de energia, segui para a minha aula de hidroginástica, que me soube melhor do que nunca!

FELIZ DIA PARA QUEM ENCONTRAR O PEQUENO CORAÇÃO PINGAMOR!!!

 

28 de fevereiro de 2017

Coração Entrudo - Pingo Doce de Alvor

O Entrudo, ou Carnaval, estava quase no final  eo Coração Entrudo pela mala andava. E pronto, ficou ali mesmo, no Pingo Doce de Alvor, no carrinho.

A foto ficou um pouco tremida, pois foi um bocado à pressa não fosse alguém aparecer :-D


Hoje, bem que eu precisava também de ter encontrado um PingAmor, para me colocar um sorriso no rosto. Hoje o meu dia foi tão taciturno :-(

19 de fevereiro de 2017

Coração Fénix - Praia da Torralta

E pronto, cá está ele!

Esta manhã, com o sol a brilhar, dirigi-me ao novo passadiço que percorre as praias de Alvor para, propositadamente, deixar o Coração Fénix. Foi ele que me "obrigou" a sair de casa.

Como sempre a adrenalina é muita, para tentar disfarçar perante as pessoas que passam.

Coloquei-o (às 11h e 58m), muito bem posicionado, na "varanda" virada para o mar.

Será que ainda está lá?

Será que já o encontraram? 

Será que vão dar feed-back?

Vamos esperar!

Bom domingo a quem o encontrar!



A frase que o acompanhava e que é quase sempre a que uso por ser uma das que mais gosto para este fim, era a seguinte:

"Um coração não se compra nem se vende; um coração dá-se!"

Gustave Flaubert

28 de agosto de 2015

Coração Lucas

           Às 20h e 34m do dia 28 de agosto de 2015, entre Bemposta (Portimão) e Má Partilha, foi deixado o pingamor "Coração Lucas". Lucas, em homenagem ao pequenino ser que ontem entrou na minha vida e deixou o meu coração de tia ainda com mais amor.

      Que bom sentir de novo a adrenalina de deixar um coração para pingar amor por aí. Estava um pouco nervosa, confesso, e só consegui fazê-lo já no regresso do meu percurso.

     Coloquei-o num pequeno ramo, que se estende para o caminho e saúda quem passa. Como testemunha, tive apenas a lua - grande e brilhante - que me espreitava por entre os pinheiros e me sorria com cumplicidade.

    Feliz, o "Coração Lucas" dançava, em rodopio, enquanto eu tentava fotografá-lo.

    E pronto! Agora é só esperar que alguém dê o feed back.
   Espero que faça alguém feliz e que consiga colocar um sorrio no seu rosto 




22 de agosto de 2015

Bom dia!

Tenho tido saudades dos nossos "pingamor" que andavam soltos por aí, em qualquer esquina, a qualquer hora. Tenho saudades da adrenalina que sentia cada vez que os soltava; da ansiedade enquanto se esperava que alguém desse o feed back de que tinha sido encontrado e tinha surtido o efeito desejado na pessoa que o encontrou: um SORRISO.

Embora este blogue esteja "adormecido", vou tentar acordá-lo e um destes dias talvez volte a soltar por aí um coração "pingamor" e vou esperar para ver o que acontece.

Se alguém ler esta mensagem é porque também tem saudade desse tempo e talvez me queira fazer companhia a acordar o blogue. Nem sei quem o administra neste momento.

Beijos <3

23 de julho de 2013

PingAmor no FACEBOOK

Acompanha-nos no nosso grupo do Facebook.

Se encontraste um "pingo" de amor vai ao nosso grupo e procura a foto. Mesmo que não descubras a foto diz-nos onde e como o encontraste e o significado que teve para ti esse encontro.

Depois, se quiseres, torna-te num Pinga Amor e começa a fazer os teus próprios corações e a pingar um pouco por todo o lado!


29 de junho de 2013

Pinga por Lisboa em pleno Verão...

Hoje saímos com vontade de "recortar" corações pela cidade e aproveitar o calor para moldar os corações meio desfeitos ou desfigurados pela força dos tempos.



 Em Campo de Ourique logo a seguir do almoço:

"Lembra-te há sempre alguém que gosta de ti!"
Gonçalo (10 anos)



Torres da Bela Vista, depois duma valente espera que deu em nada.....

"Há palavras que nos beijam
como se tivessem boca"
                               Alexandre O'Neïll


Jardim da Parada I, fim de tarde pela fresquina:


Jardim da Parada II:


Jardim da Parada, Corações ao Alto - os escritos:


Dia em cheio e cheio de pingos em forma de coração. Esperamos que encontrem corações sensíveis e atentos. Com portas fáceis de abrir para os acolher...

Que voem e façam alguém feliz!
 

25 de junho de 2013

Pingos no Jardim da Parada...

Na semana passada deixámos dois Pingos na Esplanada do Jardim da Parada em Campo de Ourique.
    "Há palavras que nos beijam como se tivessem boca"
     Alexandre O'Neïll

Era quase hora de almoço quando os libertámos em duas mesas ao acaso da esplanada.

Esperamos que tenham encontrado dois corações abertos...

Um xi-♥!