17 de setembro de 2017

Coração Boa energia - Vau

Hoje acordei cheia de energia e talvez se deva ao facto de ontem ter sido "formadora" num workshop de Filtros dos Sonhos e me ter corrido especialmente bem.
Não sou crente em espiritualidades nem em nada do genero, sou até muito cética mas o ter dado um pouquinho de mim e ter partilhado um pouco do que sei, deixou-me assim.



E, portanto, hoje acordei com uma grande vontade de retomar os PingAmor e deixar por aí algum, aquele que há mais de 2 meses me tem acompanhado diariamente e, por motivo algum que nem sei explicar, ainda continuava na mala.

Depois de tomar o meu cafézinho,o meu pandinha guiou-me a vários sítios mas nenhum dizia algo. Até que, passei pela praia do Vau (em frente à Antiga Residencial Vau) e aí sim, senti algo: foi aquela a minha 1ª praia quando cheguei ao Algarve e durante algum tempo frequentei-a. Mas depois começou a ser demasiado povoada e a enorme escadaria não ajudava.

Mas sim, foi aí pertinho, numa palmeira, que eu deixei o Coração Boa energia que, como sempre ficou a dançar ao vento.

Ficou mesmo à beira do caminho, aos olhos de quem passa. Veremos se dá notícias.




27 de agosto de 2017

Pingo "Família do Coração"


   Estes Pingos não foram largados ao acaso. Estes foram feitos para a minha família do coração, com que não estava há quase 15 anos! na minha despedida, entre uns goles de chá da Gorreana e pedaços de pão quente, quis deixar-lhes algo que os faça sempre lembrar de mim. São pedacinhos de coração, que juntos se transformam no imenso Amor que nos une! 

25 de agosto de 2017

Pingo "Ponta Delgada"

    Pequeno-almoço paredes meias com o Mercado da Graça, um dos sítios mais catitas de Ponta Delgada.



 


Este pingo ficou pacatamente à espera de um coração amigo :-)



"Tudo o que amamos profundamente torna-se parte de nós"
(Helen Keller)

24 de agosto de 2017

Pingo "São Nicolau"


   Um passeio até às Sete Cidades é sempre um encantamento. Uma terra tão pequena e tão cuidada, um verdadeiro prazer aos olhos!






Numa visita à pequena Igreja de São Nicolau, encontrei um cantinho tão lindo para largar mais um pingo que não resisti  a deixar um ali mesmo :-) 


21 de agosto de 2017

Pingo "Gorreana"

   Eu sou fã de chá. Costumo dizer que sou uma autêntica "chalada", poida beber chá a toda a hora que não me importava mesmo nada. 
   O chá da Gorreana é de longe um dos meus preferidos. Desde que o descobri há uns valentes anos, em plena fábrica, nunca falta cá em casa. Quando ía com frequência a São Miguel, comprava-o diretamente na fábrica. Agora, sempre quevou a Lisboa, abasteço-me na Mercearia dos Açores. Gosto muito do chá verde, mas o chá preto é o meu preferido. Com umas gotinhas de leite então... 


 

   Por isso, depois de fazermos uma visita à fábrica, larguei um pingo em plena cafetaria da fábrica. Um pingo bem verdinho, claro está :-) 


"O Amor é como um bela flor que não podemos tocar,
 mas cuja fragância torna o jardim um lugar de encantamento" 
(Helen Keller)

Pingo "Kima"

   O segundo pingo largado em terras de São Miguel foi na Maia, uma vila onde tenho grandes amigos, que fazem parte da minha família de coração. Fomos a um café simpático e logo ali, ao mesmo tempo que apresentava a famosa e deliciosa "Kima" aos meus filhotes, pousei um pingo azul, da cor do imenso mar. Numa terra cheia de gente maravilhosa, sei que terá ficado bem entregue.


"Cada um só será capaz de dar e receber o amor em que acredita"
(José Luís Peixoto) 

Pingo "Enquanto espero"

   Domingo à tarde. Aterrar em Ponta Delgada. Esperar as malas e dar de caras com uma fila gigantesca na Rent-a-Car onde alugámos o carro! foi o mote que precisava para largar o meu primeiro Pingo nesta terra que tanto gosto! Deixei filhos e marido na fila e escolhi um cantinho no primeiro multibanco que vi.


"O amor é a única flor que brota e cresce sem a ajuda das estações"
(Khalil Gibran)

19 de agosto de 2017

Pingo "Esperança"


   A aldeia da minha avó também foi das que teve o fogo à porta , por ocasião dos grandes incêndios que assolaram Góis e Pedrogão Grande.




   Na altura, a placa com o nome da aldeia também sofreu alguns danos. 

Créditos: Rafael Luís 


   Mas em poucos dias, uma família tratou de rapidamente a substituir. E junto a ela, colocaram um imenso coração! maravilhoso, não concordam? são saltimbancos de amor, sem se darem conta!





   Achei que era o local ideal para largar um Pingo. E verdinho, a lembrar a esperança e o verde que há-de tornar a nascer! 


"Nem todos nós podemos fazer coisas grandes. Mas podemos fazer coisas pequenas com muito Amor"  
(Madre Teresa de Calcutá)

18 de agosto de 2017

Pingo "Coffee Break"

   Uns dias na aldeia são sempre especiais, de tão simples e banais. O prazer de abrandar o ritmo, de esquecer a correria desenfreada para acompanhar o andar dos ponteiros do relógio... só não esmorece a vontade de largar Pingos :-)
   Entre um café e dois dedos de conversa, preparei um e deixei-o à espera de um coração caloroso que o acolha :-)


   








11 de agosto de 2017

Pingo "Bistrô"

   Finalmente as tão desejadas férias! E nada melhor que começar estas semanas de descanso com um passeio pelo Porto.
   Acordamos cedo e fomos conhecer a Antiga Leitaria Bistrô, um daqueles locais a que se tem sempre vontade de regressar.
   Nem de propósito, o espaço está repleto de corações. Que melhor sítio para deixar um Pingo dos nossos?






7 de agosto de 2017

Pingo "Bergen-Belsen"

   Hoje escrevo-vos ainda com a emoção de tudo o que vivi nestes dois últimos dias:  Fui visitar o Memorial de Bergen-Belsen, e prestei homenagem a Anne Frank, algo que sempre desejei fazer!

 
 



   Sempre fui fascinada pela Anne desde que li o seu diário pela primeira vez. Desde essa altura que tento conhecer mais da sua história. A partir do momento que passei a viver no Luxemburgo, visitar os locais que faziam parte das suas rotinas, tornou-se ainda mais fácil. Inevitavelmente, a ideia remota de visitar os antigos campos de concentração, tornou-se cada dia mais presente... e Bergen-Belsen encabeçava essa lista. 




   Esta experiência é um verdadeiro "murro no estômago"! O outrora campo de concentração é agora espaço vazio: já não há dormitórios, e os vestígios são muito poucos, apesar dos locais estarem devidamente assinalados e documentados. Mas o registo histórico, as fotografias, os testemunhos dos sobreviventes, as campas, as valas comuns... não há palavras que exprimam os testemunhos de tanta atrocidade e maldade! nem as flores, que nascem em qualquer lugar, nem o canto dos pássaros consegue aplacar a dor que se instala nos corações.







   E era inevitável:  Tinha de plantar aqui um pedaço de Amor...





   Last weekend I went to Bergen-Belsen memorial, to honor Anne Frank and to visit Bergen-Belsen Memorial. This is a truly emotional and overwhelming experience.
   The space where the camp was is now an empty space: there are no more dormitories, and the vestiges of what existed tere are very few, although the places are properly marked and documented. But the historical records, the photographs, the survivors testimonies, the mass graves ... there are no words to express so much atrocity and wickedness!


Let your heart guide you...it whispers so listen closely.”
(Walt Disney Company)


31 de julho de 2017

Pingando Amor em Dinant

   Aproveitando o facto de termos os filhos de férias com os avós, decidimos fazer um fim de semana a dois. Há já algum tempo que queria conhecer Dinant e, finalmente, concretizei esse desejo.
   Esta pequena cidade belga fica a cerca de 140 km do Luxemburgo. Localizada à beira do rio Meuse, é de encher os olhos de tanta beleza! Com uma catedral colada a uma grande rocha, cheia de flores e casinhas lindas, é também a terra natal do famoso Adolphe Sax, e foi palco de um dos maiores massacres da 1ª Grande Guerra.

   Esta cidade foi ocupada pelas tropas alemãs, tendo sido as tropas francesas a vir em sua defesa, uma vez que a Bélgica era neutra na guerra e não tinha tropas capazes para a defesa. Como forma de represália, e argumentando que tinham sido atacados por civis, as tropas alemães regressaram à cidade e mataram, indiscriminadamente, 674 civis, entre homens, mulheres e crianças! inacreditável...

    Foi justamente no memorial alusivo a este acontecimento que larguei um Pingo.

   Aqui, é possível ler os nomes de todas as vítimas e a sua idade. Cada lugar de execução coletiva é marcado por perfurações evocando o impacto das balas que atingiram as vítimas e as fachadas das casas. Acreditem que é uma experiência tristemente arrebatadora...








   Last weekend, we went to Dinant, a small and lovely Belgian town, on the Meuse river, situated 140 km away from Luxembourg.

   Dinant is a small but very picturesque city. It stretches along the river Meuse against the steep rock. Adolphe Sax was born here. Dinant was also the scene of one of the greatest massacres of the First World War: the city was occupied by the German troops, and the French troops had come to defend it. As a form of reprisal, and arguing that they had been attacked by civilians, German troops returned and killed, indiscriminately, 674 civilians among men, women and children! Unbelievable...

   It was precisely in the memorial allusive to this event that I dropped a Pingo.There, you can read the names of all the victims, their age, and also the streets where the terrible event occurred. Each place of collective execution is marked by perforations evoking the impact of bullets that hit the victims and the facades of the city. Believe me, it is a sadly breathtaking experience.




"Believe in your heart that you're meant to live a life full 
of passion, purpose, magic and miracles”
(Roy Bennett)